Feeds:
Posts
Comentários

Archive for janeiro \29\UTC 2010

PalmeirasCorinthiansConfrontos



Geral:

332 jogos
120 vitórias (36%)
99 empates (30%)
113 derrotas (34%)
491 gols pró
446 gols contra


Primeiro jogo da História: Palestra Italia 3 x 0 Corinthians
Campeonato Paulista, 06/05/1917
Estádio: Parque Antárctica, São Paulo (SP)
Juíz: Alfredo Gullo
Renda: n/d
Público: n/d
Palmeiras: Flosi; Grimaldi e Bianco; Bertolini, Pacagli e Fabbi; Ministro, Caetano, Heitor, Orlando e Martinelli.
Corinthians: Russo; Adelino e Casemiro; Cisca, Plínio e César Nunes; Américo, Marconi, Amílcar, Apparício e Neco.
Gols: Caetano (18), (25) e (39) do 2º tempo

Quem mais jogou:
Maiores artilheiros:
Quem mais venceu:
Quem mais perdeu:

Em Brasileiros:

35 jogos
12 vitórias (34%)
13 empates (37%)
10 derrotas (29%)
31 gols pró
31 gols contra

Quem mais jogou: Velloso (10 jogos)
Maiores artilheiros: Evair, Rivaldo, Oséas e Obina (3 gols)
Quem mais venceu: Velloso,Nen e Zinho (4 vitórias)
Quem mais perdeu: Pedrinho, Sérgio, Nen e Magrão (4 derrotas)
Primeiro jogo: Corinthians 0 x 0 Palmeiras – BR71
Último jogo: Corinthians 2 x 2 Palmeiras – BR09, 2º turno (Danilo, Maurício (P))

Em Paulistas:

197 jogos
69 vitórias (35%)
56 empates (29%)
71 derrotas (36%)
292 gols pró
268 gols contra
Maiores goleadas:
Palmeiras 3 x 0 Corinthians (BR09)
Palmeiras 3 x 0 Corinthians (BR07)
Corinthians 0 x 4 Palmeiras (BR04)
Corinthians 1 x 4 Palmeiras (BR99)
Corinthians 5 x 2 Palmeiras (PL97)
Palmeiras 4 x 1 Corinthians (BR94)

Anúncios

Read Full Post »

Aqui não, Muricy !

No meu pé, não pegaram. Eu nem vi isso aí. A gente trabalha no CT e eu não vi isso. A torcida grita meu nome em todos os jogos. Vão dois ou três pichar. A torcida sempre grita meu nome, mas vocês também não valorizam nada do Palmeiras. Tudo é crise. Todo mundo perde e empata e ninguém fala nada. O Palmeiras sempre é crise. Há muita tranquilidade para eu trabalhar na Academia. – Muricy Ramalho


É Muricy, já deve ter caído a ficha porque seu ex-clube é chamado de “o mais querido”.

Aqui não, Muricy !

Read Full Post »

Parabéns Mike Patton

Hoje  Mr. Michael Allan Patton, ou simplesmente Mike Patton como é muldialmente conhecido, completa 42 anos de vida.

Nesta data, este blog presta uma singela homenagem ao vocalista do Faith No More, que ano passado, prestou outra singela homenagem ao Palmeiras.

Parabéns Mike Patton !

Palmeiras ! Palmeiras !

Read Full Post »

Confrontos



Geral:

20 jogos
12 vitórias (60%)
3 empates (15%)
5 derrotas (25%)
36 gols pró
17 gols contra

Primeiro jogo da História: Ituano 1 x 7 Palmeiras
Campeonato Paulista, 28/09/1958
Gols: Vasconcelos (2), Américo (2), Géo, Zequinha e Paulinho (P); Clóvis (I)


Paulistas:

18 jogos
11 vitórias (61%)
3 empates (17%)
4 derrotas (22%)
29 gols pró
16 gols contra

Último jogo: Ituano 1 x 1 Palmeiras – PL09 (Lenny  (P); Alex Afonso (I))

Read Full Post »

No dia 24 de janeiro de 1915, o Palestra Italia fez o 1º jogo de sua história. O adversário escolhido foi o Savóia, clube da colônia italiana da cidade de Votorantim, cidade que na época pertencia a Sorocaba. A renda seria destinada à Cruz Vermelha italiana e haveria um troféu ao vencedor da peleja.

O fato curioso desse jogo, é que o Palestra Italia contou com 5 jogadores que na época defendiam o Corinthians, que não disputava o Campeonato Paulista de 1915 por ter se desfiliado da Liga. Na última hora o convite da APEA não aconteceu e o os alvinegros estavam só treinando. Fúlvio, Police, Bianco, Américo e Amílcar foram os oriundi que atenderam os apelos do Palestra Italia e reforçaram o time em sua partida de estreia. Bianco, o autor do 1º gol palestrino, já era atleta consagrado tendo vencido o Campeonato Paulista de 1914 pelo Corinthians. Outro atleta de renome que reforçou as fileiras palestrinas foi Vescovini, atleta do Paulistano. Vescovini não jogou na partida de estreia mas disputou o Paulista de 1916, marcando o 1º gol palestrino válido em uma partida oficial, contra o Mackenzie. Os outros voltaram ao Corinthians e Américo Fiaschi jogou pelo Palestra 10 anos depois, no final de sua carreira. Amílcar Barbuy, outro que voltou 10 anos depois já como ídolo corinthiano, permaneceu de 1924 a 1930 como centromédio e técnico. Do outro lado, Imparato que defendeu as cores do Savóia, jogou de 1918 a 1925 no Palestra Italia.


Ficha do jogo


Palestra Italia 2 x 0 Savóia
Taça Savóia
24/01/1915
Estádio: Castelões (Sorocaba)
Juíz: Sylvio Lagrecca
Palestra Italia: Stillitano; Bonato e Fúlvio; Police, Bianco e Valle; Cavinato, Américo, Alegretti, Amílcar e Ferré. Tc: Gambini.
Savóia: Colbert; Dindino e Silvestrine; Gigi, Zecchi e Fredrich; Imparato I, Cardoso, Ferreira II, Imparato II e Pinho.
Gols: Bianco (de falta) e Alegretti (de pênalti), ambos no 2º tempo.

Read Full Post »

Hoje o time sub-18 do Palmeiras foi eliminado da Copa São Paulo, após decisão por pênaltis. No tempo normal a partida terminou em 3×3.

O time não apresentou o bom futebol de outros jogos e jogadores referências como Gilsinho e Ramos não brilharam como nos jogos anteriores.

O Santos começou melhor a partida e nosso time parecia muito nervoso. Quando o Palmeiras havia equilibrado o jogo, o Santos saiu na frente. Em uma cobrança de falta perfeita, no ângulo do goleiro Borges, Alan Patrick, o melhor jogador santista, abriu o placar. O Palmeiras não se abateu e foi pra cima do time da baixada. Miguel perdeu gol feito, após linda tabela de Afonso e Gilsinho. Christian ainda finalizou duas vezes e meteu uma na trave. O Verdinho envolvia o adversário mas não tinha calma na finalização.

No 2º tempo, perdendo o jogo, não restava outra coisa a não ser ir pra cima. Francinei entrou no lugar do apagado Miguel e a alteração pareceu surtir efeito. O Palmeiras começou a bombardear o gol adversário, e o Santos armava rápidos contra-ataques para matar o jogo. O goleiro Rafael do Santos, como no 1º tempo, fechava o gol. Aos 21, Gilsinho perdeu a bola e após tabela rápida dos santistas, Renan Mota bateu no ângulo, sem chances de defesa para o goleiro Borges. Naquela altura os 2×0 pareciam definir o adversário do SP na final. Mas em um lance bobo, o jogador santista que já tinha amarelo, puxou a camisa de um palmeirense após tomar um drible. Recebeu mais um amarelo e deu aquele ânimo que faltava nos Verdinhos. Não demorou muito e Patrick mandou um balaço: 2×1. O Palmeiras se lançou ao ataque e Rafael ia se tornando o nome do jogo.

Aí aconteceu o improvável. Depois da expulsão, o Santos já não levava o menor perigo a meta verde. Aos 37, Gabriel Silva saiu jogando errado, o Santos recuperou a bola e fez o 3º gol. Caixão fechado, certo ? Não para esse time do Palmeiras. Mesmo com esse placar adverso, nossos jogadores não desistiam. Gabriel Silva, que havia perdido um gol incrível minutos antes, desconta aos 42: 3×2. Aos 44, após linda jogada de Francinei, Patrick empata de cabeça.

Feito inacreditável dos verdinhos que foram buscar o empate heróico.

Decisão por pênaltis. Todos convertendo. Na 3ª série santista, Borges faz a defesa com o braço esquerdo, a bola pega um efeito e entra calmamente no gol do desesperado goleiro palmeirense. Ramos, na 4ª série, bate e o goleiro Rafael defende. O Santos termina a sua série fazendo 5×3 e se classificando às finais.

Uma pena para um time que fez um ótimo campeonato e lutou tanto nesse jogo. Mas, o mais importante que a taça (que vale tanto quanto a Taça Maria Quitéria), a Copa São Paulo serve para lançar jogadores. E diferente de outros anos, o Palmeiras fez o trabalho de casa. Acho que esse time é melhor que o de 2003, que chegou as finais e perdeu nos pênaltis para o Santo André, e que revelou Vágner Love, Edmílson, Anselmo, Bruno e Thiago Gomes.

Os jogadores que mais me chamaram a atenção: Gilsinho é um meia habilidoso que consegue dar ótimos lançamentos; Ramos, um meia canhoto com uma bomba nas batidas de fora da área; Gabriel Silva e Luís Felipe, laterais ambidestros que trocam de posição várias vezes durante o jogo: o primeiro é o jogador melhor preparado para se integrar com o time titular e o segundo, com muita qualidade em bola parada; Afonso é outro bom nome, dribla, finaliza e serve bem.

Não podemos nos esquecer dos outros: os volantes Bruno Turco, Christian e Fernando são bons jogadores. Christian é o melhor deles. Bruno Turco começou muito mal o torneio e hoje fez sua melhor partida. E Fernando estava machucado mas entrou muito nem contra o Fluminense.

O goleiro Borges fez alguns milagres durante o campeonato mas falhou em lances capitais. Hoje não teve culpa nos gols e levou muito azar em uma cobrança de pênalti.

Os zagueiros Wellington e Mayko são muito grandes e parecidos. Bons no jogo aéreo mas meio duros no chão.

Francinei começou a copa como titular e foi para a reserva quando Ramos se recuperou. Bom jogador, mudou a cara do Palmeiras hoje. Patrick entrou em alguns jogos mas só hoje fez a diferença. Aliás, hoje ele estava com a estrela. Miguel é daqueles 9 grandalhões e sem muita técnica. Brilhou somente contra o fraco Rio Branco-AC. Quando pegou uma defesa melhor, pouco fez. Jogador de bola aérea.

No final o Palmeiras deu um grande passo na Copa SP 2010. Belluzzo já falou que pretende apostar na molecada e espero que Muricy, inteligente que é, lance-os na hora certa. E desejo que o Palmeiras continue nesse ótimo trabalho de base, que foi campeão paulista sub-20, vice da Copa do Brasil sub-15 e 3º lugar na Copa SP com o time sub-18. O trabalho está sendo feito e os resultados aparecendo.

Parabéns ao time sub-18 que nos deu muitas alegrias e que ainda nos dêem muito mais.

Parabéns a diretoria do Palmeiras pelo excelente trabalho feito nas bases.

É isso que a torcida espera.

Read Full Post »

Rankings dos gatunos de preto e os pontos que nos foram tirados na mão grande:

Total (até o momento e contando):

2 pontos


Paulo César de Oliveira  (SP) – 2 pontos


* Paulo César de Oliveira
(21/01/10, Barueri x Palmeiras) – Pênalti para o Barueri. Tadeu cobra na trave e a bola volta para o meio da área. Carlos Eduardo toca para Tadeu, completamente impedido, que faz o gol.  Ainda no 1º tempo, Paulo César de Oliveira não marca pênalti claro em Diego Souza.

Veja também o ranking dos gatunos de preto do Brasileirão 2009.

Read Full Post »

Older Posts »